Gleisi Hoffmann alega que Bolsonaro quer a volta da escravidão no Brasil


Segundo O Antagonista, a presidente nacional do Partido dos Trabalhadores (PT) Gleisi Hoffmann voltou a comentar o posicionamento do presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL) sobre a extinção do ministério do Trabalho.

“Por isso impediram Lula de ser candidato: para implantar na plenitude a cultura da chibata nas relações trabalhistas. Além de destruir o Ministério do Trabalho, uma conquista dos anos 1930, o plano de Bolsonaro e dos poderosos é fazer o Brasil retornar 130 anos na história, aos temos anteriores à Lei Áurea. Porque, como pensa Bolsonaro, traduzindo as nossas elites retrógradas, ‘é horrível ser patrão no Brasil’, quando se tem de tratar trabalhadores como cidadãos.”, disse a deputada. 

Na prática, o ministério do Trabalho será fatiado entre algumas secretarias do ministério da Economia. Rogério Marinho, futuro secretário especial da Previdência, por exemplo, será o responsável pela área que cuidará das relações do trabalho e fiscalização. Já a parte dos sindicatos deve ir para o ministério da Justiça, comandado por Sergio Moro.

Fonte MBL NEWS

Postar um comentário

0 Comentários